Skip to content

Está endividado? Saiba como conseguir a redução de juros

Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Quando você controla adequadamente suas finanças, consegue manter as contas em dia. Com isso, é possível economizar no pagamento de juros de débitos em atraso. Mas, se já entrou para a lista de inadimplentes, é preciso pensar em como conseguir a redução de juros dessas cobranças.

Segundo dados da Serasa Experian de setembro de 2019, 63,3 milhões de brasileiros estão endividados. Se você faz parte desse número, neste post, vamos te ajudar a entender o que você deve fazer para pagar juros menores nas suas contas pessoais ou empresariais e quitar de vez essas dívidas.

Um passo fundamental é trabalhar a prevenção e organização da sua vida financeira. Veja abaixo 5 dicas para diminuir os juros.

1. Faça um planejamento

O primeiro passo é fazer um planejamento financeiro, para que você possa entender o motivo que gerou essa dívida. Use aplicativos de controle e organização para registrar todos os seus gastos e ganhos. Assim, você será capaz de entender se ficou inadimplente por conta de um imprevisto ou porque estava comprando demais sem necessidade.

Quando você controla suas finanças, fica muito mais fácil identificar comportamentos e saber o que é preciso fazer para mudá-los, minimizando o risco de se endividar de novo.

2. Calcule o valor total da dívida

Ao gerenciar o que entra e sai da sua conta adequadamente, você terá uma ideia realista de qual é o valor total da sua dívida. Feito isso, avalie se consegue arcar com o valor dos juros e das parcelas estipuladas por cada um dos credores todos os meses.

Caso negativo, não deixe de procurar a instituição para uma tentativa de renegociação para redução de juros. Assim, você tem a chance de aliviar o peso desses débitos no seu orçamento mensal.

3. Fique atento aos juros altos

Infelizmente, as financeiras brasileiras estão entre as empresas que cobram as maiores taxas de juros do mundo. Inclusive, caso as negociações não avancem, você tem o direito de entrar com um processo judicial para garantir um desconto justo.

Mas, se preferir uma forma mais rápida de negociação, procure seu credor e peça um desconto, de modo que a taxa de juros saia do patamar abusivo para uma porcentagem mais justa.

Você só precisa lembrar que concordou com a taxa cobrada quando contraiu a dívida. Portanto, tem uma parte da responsabilidade desse acordo. Então, o melhor caminho é encontrar um equilíbrio nessa negociação.

4. Avalie sua renda atual

Estude as informações que constam no seu aplicativo de gestão financeira para fazer uma análise da sua receita mensal. Subtraia todos os gastos essenciais, como aluguel, conta de luz, despesas com saúde, alimentação e quaisquer outras despesas fixas. O que sobrar é a quantia disponível para ser usada na quitação das dívidas.

Ao negociar com o banco, proponha o pagamento de uma parcela mensal que caiba no seu bolso. Assim, você terá certeza de que poderá honrar com a obrigação assumida sem atrasos.

5. Troque dívida cara por dívida barata

Caso o seu credor seja inflexível na renegociação da dívida, opte por solicitar uma linha de crédito mais barata em outra instituição. Com esse dinheiro em mãos, quite a sua dívida atual. Se você tem várias dívidas com empresas diferentes, essa operação também pode servir para unificá-las em um só lugar. Só preste atenção para analisar corretamente a taxa de juros dessa nova dívida, de modo a trocar um ou mais débitos caros por um mais barato.

Com essa leitura, ficou muito mais fácil saber como proceder para conseguir a redução de juros das suas dívidas. Lembre-se de que a organização financeira é a chave para você não cometer erros novamente.

Quer mais dicas sobre controle financeiro? Assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo!

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

Baixe o nosso aplicativo:

Disponível na App Store
Disponível no Google Play