Skip to content

Entenda agora a diferença entre boleto simples e boleto registrado!

Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on whatsapp

Se você ainda não conhece o boleto registrado, está mais do que na hora de se inteirar sobre o assunto. Afinal, em 2018, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) iniciou a Nova Plataforma de Cobrança, acabando com o boleto simples e, consequentemente, tornando obrigatória a emissão de boletos registrados.

Por essa razão, é importante estar atento às mudanças do sistema de cobrança por meio de boleto bancário, que ficou mais moderno, ágil e seguro. Neste post, você vai ficar sabendo quais são as principais diferenças entre o boleto com e sem registro e suas características. Assim, ficará mais fácil se adequar a esta nova situação. Aproveite a leitura!

Como funcionam o boleto simples e o registrado?

O ponto central que diferencia o boleto simples e o registrado reside na transmissão dos dados à instituição financeira a respeito do cedente e do pagador, do vencimento, do valor, código de barras, entre outras informações. No caso do boleto registrado, tudo isso é enviado ao banco, que armazena os dados em sua base. Nos boletos sem registro, isso não acontece.

Outra característica importante é a cobrança de tarifa. O boleto simples possuía a cobrança da tarifa bancária para a empresa vendedora somente quando o título era efetivamente quitado pelo comprador. Portanto, não havia nenhum tipo de custo de emissão envolvido. Já a cobrança com registro pode envolver o custo de tarifas bancárias para registrar, alterar ou cancelar boletos.

Quais são as principais diferenças entre o boleto com e o sem registro?

A emissão de boleto por meio da carteira sem registro era quando o vendedor enviava diretamente ao comprador o título, sem que a instituição financeira ficasse sabendo que aquele boleto existia. Isso significa que o banco não tinha nenhuma informação sobre a data de vencimento, a quantia do boleto, quem era o cedente e o sacado.

O boleto registrado contempla o envio da remessa para o banco. Com isso, a rede bancária responsável pela custódia e liquidação desse boleto faz o registro de todas as informações pertinentes àquele título. Essa carteira inclui a possibilidade da instituição financeira enviar o boleto aos órgãos de proteção ao crédito cabíveis, quando a quitação não é feita por parte do cliente.

Qual a importância do boleto registrado?

Apesar de o boleto registrado representar uma despesa a mais para o empreendedor quando comparado ao sem registro, essa mudança traz benefícios tanto para o cedente como para o sacado. A Nova Plataforma de Cobrança garante ao empresário um controle mais eficiente do seu processo de venda, com menos incidências de fraudes e mais segurança.

Além disso, o título com registro conta com a entrega eletrônica por meio de DDA — débito direto autorizado, que é quando o cliente consegue visualizar na sua conta corrente qualquer boleto emitido para o seu CPF. Outra grande vantagem do boleto registrado é que, depois de passada a data de vencimento, o pagamento poderá ser feito em qualquer agência bancária, e não só na que emitiu o boleto, como acontecia antes. Isso facilita muito a vida do cliente e do vendedor, que não precisa se preocupar em emitir a 2ª via de títulos vencidos.

Com tantas fraudes acontecendo no mercado, o boleto registrado é a garantia de mais segurança e controle operacional para os empreendedores que utilizam esse tipo de cobrança.

Agora, deixe seu comentário aqui no post contando para gente como foi para você a adaptação para essa nova forma de emissão de boletos!

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.

Assine nossa newsletter e receba o melhor conteúdo sobre finanças.

Ao assinar a newsletter, declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações.